Thiago Lacerda como Hamlet, Ato 5, cena 1

A cena de Hamlet com a caveira se tornou um ícone do teatro universal, das obras de Shakespeare e, também, da finitude humana. Quando Hamlet segura o crânio de Yorick, nós contemplamos a morte.
Na peça, a cena acontece a beira da cova de Ofélia, mas Hamlet ainda não sabe de sua morte. O príncipe pergunta ao coveiro quem será enterrado ali. O coveiro responde que a cova não pertence a ele, coveiro, ainda que ele esteja dentro dela, e nem pertence a quem pergunta, já que este (Hamlet) está fora dela; a cova não pertence nem a um homem e nem a uma mulher, mas a quem já foi mulher, mas agora está morta.
Nesse clima de brincadeira, Hamlet pega uma caveira. É aqui que se inicia o trecho que Thiago Lacerda interpreta: Hamlet descobre, com tristeza, que se trata do crânio de Yorick, o bobo da corte com quem o príncipe brincava quando criança. Hamlet pede que Yorick diga a sua senhora (Ofélia ou Gertrude) que ela pode se maquiar o quanto quiser, que não escapará de se tornar uma caveira. Hamlet estende sua reflexão sobre a morte para homens ilustres, como Alexandre, o grande. Todos, homens e mulheres, bobos e imperadores, se igualam na morte. T

Tradução de Barbara Heliodora

Esta entrada foi publicada em Artigos. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *